terça-feira, março 17, 2009

Orlando Scrum Gathering - Pt. 01

Ontem foi o primeiro dia da primeira edição de 2009 do Scrum Gathering. Organizado pela Scrum Alliance este é o maior e principal evento de Scrum do mundo. Este é meu segundo Gathering, em 2007 estive na edição de Londres do evento e fiquei impressionado em ver quanto o evento (e Scrum) cresceu de lá pra cá...adoro este evento, principalmente o seu formato.
Ontem pela manhã participei de uma palestra do Mike Cohn entitulada "Leading Self-Organizing Teams" que foi muito interessante. Gostei muito quando ele relacionou os componentes da evolução humana (variação, seleção e retenção) com o processo de evolução no auto-gerenciamento de times.
Durante o almoço tivemos uma experiência que, para muitos, foi indigesta...entre uma garfada e outra acontecia um pequeno pronunciamento de Gregory Balestrero, Presidente e CEO do PMI - Project Management Institute. Gregory mostrou bastante bom senso ao falar do que temos feito "Vocês tem mostrado ao mundo como obter bons resultados em projetos..." e foi além "Encorajo PMPs a buscarem conhecimento e certificações na área de Scrum, pois realmente acreditamos nisso".
Após este almoço participei do que foi para mim, até o momento, a melhor sessão do evento. Ken Schwaber e Alistair Cockburn (que recentemente se juntou ao time dos CSTs) falaram, sob o título de "You thought that you knew Scrum?", sobre polêmicos - e recorrentes - erros cometidos em projetos Scrum..."Deliver", "Ask the team" e "Inspect/Adapt" orquestraram a apresentação junto ao barulho de colheradas em garrafas, xícaras e copos. Eu ainda não havia assistido uma apresentação do Alistair Cockburn e, desde esta primeira, sempre o farei quando tiver oportunidade...excelente!
Ao fim do dia tivemos um perfeito cocktail numa ótima área dentro do imponente Gaylord Resort, onde está acontecendo o evento. Tive a oportunidade de conversar bastante com alguns conhecidos como Alan Cyment, Mitch Lacey, Tobias Mayer, Boris Gloger, Jim Cundiff, Pete Hundermark e outros.

domingo, março 01, 2009

Product Owner em crise de identidade

Recentemente, num intervalo de poucas semanas, diferentes pessoas me fizeram a mesma pergunta: o Product Owner é MESMO um Pig? Tem certeza? Adicionalmente a isto, tenho visto que grande parte dos clientes que visito, e que já "utilizam" Scrum por algum tempo, sempre me apresentam a mesma queixa "Usamos Scrum, mas o papel de Product Owner não está funcionando bem!" - ou algo do gênero.

Em várias discussões na lista Scrum-Brasil durante o ano passado, eu, o Rodrigo Yoshima e outros, discutimos bastante sobre o papel do Product Owner. O foco da discussão era: O P.O. deve ser do cliente ou do fornecedor? E ao final dela acho que ficou claro a todos os envolvidos que isso depende de vários fatores, mas que ambas as opções são aceitas. Nesta discussão mencionei que, principalmente num momento inicial de adoção de Scrum, meu grande medo de ter o cliente como P.O. era de, com isso, ter um P.O. apenas envolvido com o projeto - e não comprometido, ou seja: um Chicken! E ter um Product Owner "Chicken", para mim, é o primeiro passo para o fracasso com Scrum. Com efeito, o Rodrigo chegou até a usar a seguinte frase "Um PO Chicken é uma aberração para Scrum".
Quase um ano depois (talvez menos) vejo que há uma grande quantidade de Chickens atuando no papel de Product Owner, e, para minha surpresa, isso vem acontecendo mesmo em ambientes em que o P.O. é do fornecedor.

Minha pergunta é: ScrumMasters, por que vocês não estão educando o Product Owner de seus projetos de forma a fazê-los trabalhar como um Pig? Lembrem-se, vocês são os responsáveis por fazer o processo funcionar...e ter um Product Owner comprometido é vital para o processo funcionar!

Vamos relembrar algumas das responsabilidades do Product Owner:
- Definir a Visão do produto.
- Apresentar um Product Backlog P-R-I-O-R-I-Z-A-D-O, de acordo com o que realmente é importante para o cliente naquele momento.
- Pensar e agir sempre com os olhos no RoI (Return of Investment).
- Participar S-E-M-P-R-E das Reuniões de Planejamento e das Reviews.
- Apresentar ao time a meta de negócio para aquela Sprint.
- G-A-R-A-N-T-I-R que pessoas que conheçam os detalhes do negócio (Analista de Negócio? Esp. Domínio? Etc?) estejam disponíveis para o time no decorrer da Sprint.
- Tomar decisões.
- Gerenciar as entregas.
...dentre outras coisas.

Agora, o que não é um Product Owner:
- Um organizador de to-do list.
- Um garoto de recados entre fornecedor e cliente.
- Alguém que é chamado de P.O. pelo time, mas que nem sabe que está atuando neste papel (Por que eles me chamam de P.O.? Meu nome nem é Paulo Otávio)...e se soubesse não faria muita diferença, pois não foi educado para atuar como tal.
- Alguém não comprometido com os interesses do cliente.
- Uma pessoa que prioriza um Product Backlog como se estivesse brincando de Lego.
- Alguém que não respeita o Time.
- Alguém que não conhece Scrum.
...dentre outras coisas.

Como já disse, ter um Product Owner comprometido é extremamente importante para Scrum...então pense nisso! Vejo empresas focando em tantas coisas "Agile" ao mesmo tempo que, sequer, possuem o papel de Product Owner funcionando efetivamente...isso não é ser mais "ágil", mas sim ser mais "frágil".