quarta-feira, dezembro 10, 2008

A Experiência do Usuário - Pt. I

Acho que todos conhecem um pouco de Steve Jobs. Para alguns um ídolo, para outros um elitista miserável...mas para quase todos um exemplo de criatividade, persistência e sucesso...Jobs sabe bem quem é seu usuário, e isso fez a diferença em muitos momentos de sua história. Recentemente comecei a ler o livro "Inside Steve's Brain" de Leander Kahney, vamos a dois trechos bem interessantes:

John Sculley me contou que Jobs sempre se concentrava na experiência do usuário. "Ele olhava para as coisas pensando no que seria a experiência do usuário", disse Sculley. "Mas, ao contrário de outras pessoas envolvidas com marketing de produtos naquela época, que fariam testes com consumidores, perguntando às pessoas o que queriam, Steve não acreditava nisto. Ele dizia: 'Como é que eu posso perguntar às pessoas como um computador baseado em uma interface gráfica deveria ser quando elas não têm a menor idéia do que seja um computador baseado em uma interface gráfica? Ninguém jamais viu algo assim.'"

Jobs é o grupo de foco de um homem só da Apple. Uma das suas maiores vantagens é que ele não é um engenheiro. Jobs não tem um treinamento formal em engenharia ou programação. Não tem um MBA. Na verdade, não é formado em coisa alguma, pois abandonou a faculdade. Jobs não pensa como um engenheiro, mas sim como um leigo, o que faz dele a mais perfeita bancada de testes para os produtos da Apple. Ele é o Homem Comum da Apple, o cliente ideal da empresa. (...) (Jobs) tem conhecimentos técnicos suficientes para seguir as tendências, como um bom analista do mercado de ações. Tem o ponto de vista do leigo. É uma grande vantagem"

Pensar na experiência do usuário, isso é algo que realmente faz a diferença na hora de desenvolver produtos. Penso que, no mundo de desenvolvimento de software, User Stories é algo que ajuda os times a pensar nesta experiência. User Stories bem escritas, com um forte uso de Personas, ajudam times a ter o tal "ponto de vista do leigo" citado por Jobs, fazem até melhor...fazem com que times conheçam seu usuário tão fortemente a ponto de realmente pensar com a cabeça dele.

[continua]

Nenhum comentário: