sábado, março 08, 2008

A feijoada Scrum: isto nunca vai funcionar aqui!

Nos últimos anos tenho dedicado bastante tempo a questões relacionadas a projetos de software, e quem me conhece e me acompanha sabe que a questão cultural das empresas é um dos pontos que mais tenho cuidado quando da implantação de processos ágeis. É comum ouvirmos a frase “Isto nunca vai funcionar aqui!” quando estamos no processo de ensino e implantação de Scrum em uma empresa. Mas por que Scrum ao mesmo tempo que é tão empolgante parece estar tão distante da realidade do dia-a-dia das empresas? Bom, primeiramente vamos a uma definição simplificada do que é Scrum: Scrum é um framework iterativo e incremental para o gerenciamento de projetos.
Agora se pergunte: O que está mais difícil implantar na sua empresa:
a)O conceito de projetos?
b)O processo iterativo e incremental?
c)As práticas do Scrum?
Por mais simples que possa parecer, esta pergunta é necessária. Analise comigo, se não há cultura de projetos na sua empresa para que você precisaria de um framework de gerenciamento de projetos? É o mesmo caso de você procurar um restaurante especializado em feijoada e não querer comer feijoada, o problema não está no restaurante mas sim no fato de você não querer feijoada, ou seja, qualquer restaurante especializado em feijoada que você procure parecerá estranho e não lhe agradará. A única solução para este caso é abrir uma entrada para que seja criada na empresa uma cultura de projetos e em seguida, aí sim, utilizar um framework para gerenciamento de projetos (lembre-se, não adianta pedir feijoada sem gostar de feijão...não adianta pedir Scrum sem ter projetos).
Mas digamos que você já tenha uma cultura de projetos na sua empresa e esteja querendo utilizar Scrum. Ao se deparar com as questões de entregas do produto em iterações você se assunta! Onde estão as fases? Como assim entregar o produto aos pedaços? Aqui não estamos falando unicamente de Scrum, mas sim dos processos iterativos como um todo! Por exemplo, RUP é iterativo e incremental (como Scrum)...mas – infelizmente - poucos o utilizam como tal. As pessoas – em sua maioria – mutilam o RUP removendo uma das sua maiores virtudes, ser iterativo e incremental. É como ir a um restaurante de feijoada, pedir feijoada e remover todos (exatamente todos) os seus ingredientes...pode até ficar gostoso /funcionar(pode?) mas não é feijoada é simplesmente feijão preto. Assim como o RUP sem processo iterativo, pode até funcionar (pode?) mas é waterfall!
O que quero dizer com este post? Que na maioria das vezes que você achar que Scrum não é para sua empresa você deve se perguntar – sinceramente – se o que está atrapalhando é a não existência da cultura de projetos, a não aceitação de entregas iterativas ou as práticas de Scrum. Somente no último caso você deve afirmar que Scrum é o problema, em qualquer uma das outras alternativas, questões culturais precisam ser trabalhadas para que seja criado um ambiente voltado a projetos... iterativos e, aí sim, utilizando Scrum.

Nenhum comentário: